sexta-feira, 14 de junho de 2013

O QUE TEMOS PARA HOJE...

Manifesto popular contra o aumento da tarifa de transporte, que de 3,00 reais passou para 3,20  indecentes e com todos os passageiros apertados?
Sim! Horas no transito em pé, dentro de "latas de sardinhas", e  com aumento da passagem, que segundo o ilustre governador bem abaixo da inflação, ao "conforto" e se reclamar apanha de cassetete por onde cair.
Na cidade do progresso tem carro para todos, mas não tem ruas para todos os carros e mesmo coletivos e trens e vãs não comportam toda a população trabalhadora da cidade.
Queria poder dizer no reino do lado de baixo do Equador o cidadão tem vida fácil, mas o que se passa vai além do que se ve, e se temos mulheres lindas e sexis mostrando peitos e bundas generosos incentivando o turismo no ensolarado Brasil varonil, também temos políticos malandros e espertos que mandam dispersar a turba a força, mesmo que esses venham a seguir com sorrisos de palhaços e flores nas mãos.
E bem assim, como num folhetim dos tempos de ditadura, medindo forças a policia e o povo promovem um espetáculo de depredação em praça pública.
 Enquanto isso na Capital ...
Os índios da tribo munduruku, que estavam acampados em Brasília há dez dias, O grupo é contra a construção de usinas hidrelétricas na Amazônia e pede para ser ouvido sobre as obras.
Alguém pode escutar?
 Voltaram para o Pará finalmente! E estes podem falar, reivindicar ou reclamar o quanto quiserem, porque querendo ou não a usina vai continuar a se erguer, trazendo muito dinheiro.
" a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou que o governo “respeita” os índios, mas destacou que as obras para instalação de novas usinas hidrelétricas serão “executadas”, mesmo sob contrariedade de comunidades indígenas."
Interessante como tantas minorias tem seus direitos garantidos e preservados, os índios que tem o direito absoluto e garantido na constituição federal, não conseguem nem simpatizantes que os represente.
E vemos passeatas representativas por todos os cantos do mundo...
Quem acha que vale a passagem  por 6,40, ida e volta, para andar num transporte público com esta qualidade, com o ganho de 22,60 por dia, que é o que ganha um assalariado mínimo no País, manifeste-se faz favor.

Quem acha que os primeiros donos da terra não tem direito ao rio e sua ribeiras pela preservação da floresta e das espécies que lá vivem, e mantendo viva a nossa ancestralidade num País onde há espaço e energia suficiente para todos, manifeste-se faz favor.
Isso é o que temos para hoje...
Sim, não ou talvez... Voce quem sabe.
Guerreira Xue