quinta-feira, 6 de novembro de 2014

COMPULSIVO? EU!

Em seguida logo após conhecer sua História comecei a minha Mudança, pois se Ele mudou apesar de tudo, da mesma forma eu também podia mudar e a partir dessa minha Mudança comecei a valorizar e muito, as seguintes frases e tê-las como modo de vida: “Faça ao outro como se fosse para si mesmo” e “Ame ao próximo como a si mesmo”, o que não é nada fácil, porque encontro todos os obstáculos como: Preconceitos, Intolerância, Incompreensão e outros tantos todos os segundos; por causa disso é que lhe peço humildemente para me conduzir com segurança nas linhas deste livro. Pois Ele é o protetor dos motoristas e dos viajantes. Proteção de motorista, já que essa é minha profissão, e dos viajantes que todo Compulsivo é, pois nós “viajamos” para o mundo dos sonhos sempre; e por causa desse comportamento irei falar diversas vezes em “Viagem!” Observação: Ao usar a palavra Irmão constantemente estou me referindo a todos, pois considero Irmãos quaisquer pessoas como explico em outros livros, portanto ela não tem nenhum significado religioso, termo usado por algumas seitas, religiões e ou Irmandades quando se referem a seus adeptos. Ao usar o termo Irmão ele está próximo senão igual ao termo Fraternidade, encontrado na introdução do Dicionário de Espiritualidade (11) qual é: “Fraternidade: O vocábulo fraternidade é a meta de um processo cultural de abstração que parte da concretude do termo Irmão. O conceito abstrato de Fraternidade é posterior ao termo concreto de Irmão; ambos os termos contêm uma intenção a de aludir a uma realidade; “Irmão” vem a significar uma entidade pessoal a daquele que possui reter minadas características identificadas pela experiência e pela elaboração cultural, na “Fraternidade” Irmão é uma pessoa; Fraternidade é uma prerrogativa.” Observação: Considero a todos como Irmãos por características genéticas e outras, porém a Fraternidade como modo de vida entre todos é imprescindível; como nos diz o texto “uma prerrogativa”, assim sendo ela necessita estar presente em todos os segundos neste “Momento Cósmico” de nossos relacionamentos!
PREÂMBULO
Acredito que todos nós gostamos de viver, de vez em quando, no mundo das... Ilusões ou Fantasias, uma escapadela do mundo Real que é estressante, então... Fugimos para o outro “mundo” onde nada é sufocante, não temos obrigações e nem responsabilidades recorrermos deste modo aos cinemas, teatros, casas de espetáculos, restaurantes, shoppings, futebol sempre acompanhado de um bom churrasco e outras tantas diversões... São nesses momentos que sentimos o Prazer de estarmos com os amigos, família e demais pessoas queridas. Esquecemos um pouco do estresse acumulado durante uma semana de trabalho e relaxamos e isso é muito bom, ou não? Sem duvida respondo, já que estamos tendo o Prazer de compartilhar momentos agradáveis com outros. Ou o prazer solitário observando uma obra de arte, assistindo um filme ou uma peça de teatro, ler um livro ou simplesmente o prazer de não pensarmos em nada, só ficar em algum lugar parado sem fazer nada só relaxando. Porém quando esse comportamento saudável e muito recomendado escapa de nosso controle; comendo e bebendo demais, (e habitualmente estragando a festa com comportamentos desagradáveis). Permanecendo no cinema ou teatro por várias seções seguidas, comprando tudo o que podemos e o que não podemos, (entrando em dividas) ficando no museu ou galeria de arte até o seu fechamento. Ou ler um livro até o fim não fazendo mais nada, mesmo que leve o dia e a noite inteira sem interrupções, e sem dormir. Igualmente navegando na Internet o dia inteiro, ficar jogando paciência no computador o dia todo e ou mais um “monte” de outras coisas, e quando tentamos parar de fazer todas elas e não conseguimos, mesmo com todos nos alertando que estamos agindo de maneira estranha... E nessa hora sempre aparece um “chato” falando: “Ta fugindo do que meu? A vida não é só diversão não”! (Para nós Compulsivos aquele que nos alerta de nossos comportamentos “estranhos” é sempre um “chato”!)
Trecho do livro Ilusão ou Realidade COMPULSIVO? EU! Autor Wilson Jesus Thomaz Dutra
Lançamento dia 15/11/14 às 10:00
Rua Artur de Azevedo, 147 São Paulo capital
Convite aberto e a entrada é franca.