quinta-feira, 24 de outubro de 2013

OLA BOM DIA!

OLA BOM DIA!
Ser feliz não é difícil, mas eu quero ver, é manter o sorriso estampado na face enquanto o mundo gira e respira fazendo-nos exercitar diariamente uma bipolaridade de "ser".
Quantas vezes no sentimos egoístas por nosso bem estar, e isso acontece quando a nossa volta tudo parece desabar? Eu queria ser invisível nestas horas, só para curtir minha felicidade enquanto esta durar, até o último resquício de um sorriso.
E quando estamos mal, e o mundo parece uma grande festa? Ainda quero parecer transparente, para que não me vejam na condição de miserável.
Já comparei as pessoas uma vez, com o "tempo". Não pode chover em toda terra, senão esta inunda.
Nem o sol consegue cobri-la de luz toda a sua extensão ao mesmo tempo.
Lembrava-me de nossos ancestrais  indígenas que acreditavam que todas as respostas eram encontradas na natureza, e para entender só bastava observar em contemplação.
Acreditavam também que ninguém nasce sabendo, mas que alguns são predestinados sim, e são educados para isso, mas na idade adulta só seguem o destino traçado se assim o quiser.
Ai os índios... Estes deixaram de ser um povo, e agora se resumem num pequeno grupo, uma minoria das minorias e ainda seguem lutando pelo direito de ser e estar num lugar que já foi seu.
O mundo muda muito todos os dias, e do imperialismo escravagista até o iluminismo absolutista foi uma distancia. Tantos códigos de conduta adotados e logo descartados e o que resta no momento é um povo massificado, divido em glebas, países, para melhor ser manipulado.
Muitos conceitos já caíram por terra. A informação anda um desgovernado carrossel, emaranhando as palavras como se fosse um quebra -cabeças, onde cada um interpreta  a sua maneira, e curiosamente há ainda quem se ache vítima enquanto quem realmente é prejudicado batalha para sobreviver.
Há quem acredite que heróis, iguais aos dos quadrinhos, virão em seu resgate promovendo a justiça e punindo os culpados. E há quem ache que Deus é quem sabe.
Nunca a individualidade esteve tão em alta, e o que para uns não é bom, porque os torna frios e capitalistas,  no entanto ajuda outros tantos a resgatar auto-estima, dignidade e senso de cidadania e coletividade.
E quem não tem qualquer opção, vira prostituta ou ladrão, afinal todo o vivente tem, precisa, que ter o que comer.
Tudo uma questão de ponto vista então...
Enquanto alguns rezam pela própria salvação, e as igrejas estão lotadas agora...Outros resgatam vidas dos cativeiros da fome, do mundo das drogas, dos incêndios, das enchentes...
Quem está certo e quem está errado?  Não sei... Só quis mostrar aqui, as diferenças caóticas de nossa espécie.
Guerreira Xue