quarta-feira, 21 de maio de 2014

MALDITA ABOLIÇÃO (Saudade)


- Eu não! Era sua  neta que dizia isso, que ele sentia falta da senzala.
Espantada a menina pergunta:
- Como alguém podia sentir falta de ser escravo?
- Não sei, só sei que foi assim! Ele ainda dizia que em troca do trabalho, tinha casa, comida e a negra que escolhesse. E por vezes, alguma branca solicitava seus préstimos também.
- Mas o que ele fazia afinal?
- A minha avó dizia que ele era o maior reprodutor de toda a região. Uma coisa de importância na época. E com a abolição, todos ficaram na rua, e o que antes era escravidão, virou perdição.
Guerreira Xue