sábado, 3 de agosto de 2013

QUERO SER NADA

Tenho dias de mãe
Destas que sorriem e padecem
É a coisa mais doida que já senti
Eu cuido dos grandes e dos pequenos
Até cuido daqueles que não parí

São crianças que nunca crescem
Até tarde da noite ajudo nas lições
Faxino a casa, lavo suas roupas
Também preparo suas refeições.

Tenho dias de amiga e irmã
Vestida de ternura e fé
Uma fagulha que nasce
Religiosamente toda manhã

E como que refletida de luz
por todos, eu oro
A maioria usufrui de meu apego

E quando fico triste
Solto longe meu grito e choro
E me olham todos estupefatos
Me consolar ninguém quer

Então logo me recomponho
E torno a vestir meu decoro

Afinal sou uma super mulher

Sou eu, feita de algo assim
 muito resistente
Vim de uma galáxia distante

E só por hoje...
Eu quero ser nada.

Guerreira Xue/Hilda Milk
https://www.facebook.com/GuerreiraXue

                                                 Imagem da Net