quinta-feira, 13 de agosto de 2015

NUVENS E ARCO IRIS

E faz-se a luz em tanta cor
que depois das chuvas despejadas
para limpar o ar poluído pelo homem
ou molhar a terra seca
ou para reviver uma pequena flor
E como que para sentenciar
a continuação da vida terrena
Segue uma abertura nas nuvens
aquelas que eram negras e pesadas
Surgindo o deleite de nossas retinas
enfileirados arcos com transparência de cores
Diria eu que arco íris vem da imensidão do céu
atravessando o espaço entre a água e a luz
para terminar nos confins da terra
É o milagre
que se não promete felicidade eterna
nos lembra que tudo pode ter um recomeço
até a próxima chuva.
Guerreira Xue