segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A Sonhadora

Da janela ouvia-se o barulho dos pássaros e Vivinha corria para observa-los voando por entre os prédios. Eles ignorando o progresso, eram criaturas aladas que entre a luz e a sombra seguiam enfeitando o cenário como numa pintura de aquarela.
Depois a menina sonhava com eles a noite, e esses lhe falavam de uma terra distante, aonde ela podia encontrar aquilo que procurava. E o que ela procurava? Ela não sabia.
Zézito era um mulatinho que morava na favela do morro bem próximo, e quando podia escapulia para visita-la, pois os dois tinham especial paixão pelas aves. O Zézito era um sonhador, como ela. Dizia que ia ser um biólogo para estudar a vida dos pássaros, e que um dia, os dois iriam morar na Amazônia.
-Voce sabia que quem estuda os pássaros é ornitólogo?  Dizia o garoto cheio de orgulho.
Vivinha tinha carinho pelo menino que apesar de viver em uma casa tão humilde era esperto. E mesmo sendo criança, pressentia também, que tudo que ele quisesse na vida, ele ia conseguir ser.
- Não sabia.  Pois eu ainda não sei o que vou ser quando crescer, mas tenho tempo para pensar, e quando eu souber, prometo te contar.
_Já pensou Zézito se pudéssemos voar! Ao que garoto respondia de pronto:
_Viajar até o hemisfério sul e assistir a marcha dos pinguins na Antártida, ou os ursos no polo norte! E eles riam bastante de suas observações.
_Invadir as florestas mais remotas do planeta, comer dos frutos mais raros, sentir os cheiros mais variados, ver pessoas e animais de todos os tipos e cores. Entrar nas cidades, deslizar pelas praças, captar diferentes culturas, ouvir aquelas histórias de amor e conquistas com finais felizes. Levar boa vontade, trazendo na bagagem as primaveras e invernos de cada lugar.
E Vivinha gritava:
_Acorda Zézito, quem chegar primeiro na água é um golfinho azul!
-Quando ficarmos grandes quero casar-me com você Vivinha.
 - Claro que não Zé, para que casar?
-Sei lá, as pessoas casam para economizar cama, casa, e comida acho eu.  E tem mais, se você crescer e casar com outro menino você vai ficar só com ele e não comigo.
- Mas vamos morar onde?
- Eu ainda não pensei nesta parte do plano. Mas não importa muito onde vamos morar desde que fiquemos juntos. Afinal você quer ou não casar comigo?
Vivinha deu um largo sorriso.
- Eu quero. E eu não casaria com outro menino se fosse perder de estarmos juntos seu bobão.  De quantos anos precisaremos ser para casar, será que podemos noivar já? 
- Espera Zézito que eu vou chamar mamãe, e perguntamos a ela.

Continua...



























https://www.facebook.com/GuerreiraXue