domingo, 17 de abril de 2016

Intermitências

Intermitência é tudo 
e um pedaço, 
o que existe
e o que não, 
o que vai e volta.

O relógio que rompe 
e liberta o tempo, 
o ruído do silêncio,
o nada que espera,
o tudo que já se foi. 

A fronteira que desafia 
o limite entre o sonho 
e a realidade.
Uma utopia do ideal 
por mudanças, 

resplandecendo os mitos
 e as lendas 
quebrando regras de escravidão 
e ainda assim 
criando outras.

O tempo e suas intermitências 
que entre uma pausa 
e outra 
leva-nos invariavelmente 
às repetições. 

O que faz pensar que 
o que se repete realmente 
somos nós, 
pois esse coexiste 
com a nossa respiração.

A saída?
Talvez a morte, 
porque a eternidade 
anda por ai, 
mas quem ama é que sabe.

Guerreira Xue/Hilda Milk
https://www.facebook.com/GuerreiraXue/
http://www.escritor-leandro-campos-alves.com/products/poetas-lusofonos-contemporaneos/