terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

O QUE SOMOS

Somos seres complexos e distorcidos
Nascemos de forma abstrata sem sentidos
Nossos ramos fortalecem a pouco e pouco
Neste mundo que tem tudo o que é louco
E nos mantém presos a conceitos definidos.

Somos raízes secas na nascente sem água
Acumulamos ao longo do tempo sabedoria
Uns mais que outros vão guardando mágoa
De tudo que a vida nos fornece a cada dia
Como se fossemos uma árida e dura frágua.

Somos seres mesquinhos que ao nascer
Nada sabemos do que a vida nos reserva
Aprendemos com exemplos sem querer
Acreditar nos destino que nos preserva
Para uma vida inóspita sem nada prever.

Somos e seremos sempre uma sombra
Daquilo que nossos sonhos nos ditam
Cada movimento do globo nos assombra
E ainda tem os que em tudo acreditam
Como se a paz dependesse de uma pomba.

Se não se trabalhar em prol do bem geral
Nunca haverá paz nesta terra combatida
Tem mais gente a trabalhar para o mal
Sabendo que tudo o que existe nesta vida
É o que somos e seremos até ao juizo final.
Arlete Anjos