segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O PEREGRINO

Ele vinha cabisbaixo e empoeirado seguindo no seu caminho de peregrinação. Sabia que tinha que pagar aquela bendita promessa. Joaquim nunca tivera nada de seu, que não fosse a sua palavra empenhada. Andava velho, manco e cansado. Também não vivia com grandes alegrias, porém respirava e tinha que ser grato por isso.
É verdade que também que o velho podia ter uma vidinha um pouco melhor, por instantes um breve sorriso aflora seu rosto enrugado. Ultimamente o homem se questionava muito."Se pudesse ser diferente", ele seria."Uma chance de mudança seria ótimo." Rir de seus repentes de vontade era uma constante e quem o visse assim, se rindo atoa todo arqueado, acharia que certamente se tratava de um maluco desvairado. E mais o sujeito pensava, mais ele ria...É claro que não no caminho de Santiago de Compostela, pois ali se encontrava toda espécie de doido... Eram bruxos e bruxas para todos os gostos."Que gente esquisita!" E joaquim se ria de novo da própria observação. A visão de Joaquim andando pela estrada de pedras com seu cajado era tão velha e rota, que lembrava aqueles profetas andarilhos descritos nas epístolas da Bíblia.

Fazia uma semana desde que começara aquela caminhada, e sua mulher nem quis saber de promessa coisa nenhuma."Não fui eu a prometer qualquer coisa, vai voce e manda lembrança para a tua santa". Ele andava aos frangalhos já, e não se aguentava mais...Sentou-se a beira da estrada para beber água que carregava em seu bornal e descansar um bocadinho...Quando já levantava-se percebe um reflexo de metal entre as pedras, remexendo com o cajado descobre uma velha lamparina. Foi toca-la com as mãos que dela saiu um genio...
- Ai homem de Deus que tu quase me mata de susto! Disse de sopetão.
- Quem não esperava mais encontrar alguém por aqui era eu, respondeu-lhe o genio com cara de poucos amigos, mas já que estamos os dois aqui, diz logo teus desejos para cada um de nós possa voltar para suas vidinhas "bestas".
- Que foi. Está com pressa? Disse o velhote matreiro a se rir.
- Não estou, sou imortal e o tempo para mim demora a passar ...É que voces humanos, são cansativos e chatos.
- É mesmo genio! Me conte mais sobre isso... Temos tempo ainda e quero mesmo companhia.
E assim foi...
- Podes fazer seus pedidos quando quiser.
- Vou pensar.
-Vais pensar o que? Estás velho, e se demorar vai morrer.E depois voces humanos só pedem a mesma coisa sempre. Fama, fortuna e mulheres e voce a esta altura já viveu muito, portanto se apresse.
-Por isso é que preciso pensar...Não quero mulheres, só quero uma que me queira. Não quero a fama mas sim, ser novamente jovem para me livrar das dores. Que mulher quererá um velhote que não dá no "couro"?
-Queres de volta a tua velha ou queres outra?
-Até queria a minha mesmo mas, ela nem quer saber de mim, faz tempo. Me dá outra boinha, faz favor.E quero um dinheiro também para não precisar mais me preocupar  com trocados, só para ter boa casa, um carrinho de passeio, uma criação, viajar quando chegar as férias etc etc...
Por vezes o velho especulava-o.-Quantos anos tem genio?
-Muitos e logo me livro desta lampada...Só eu fazer aniversário de 3mil anos.
-Não entendi.
-Isso de realizar desejos é uma condição...Ao cabo de 3mil anos nos libertamos.
-Tens que realizar  quantos desejos?
-Quantos aparecerem... E tres cada vez.
-Alguma vez voce não conseguiu cumprir  os tres?
-Uma vez, disse o genio pensativo, porém ainda tenho tempo até meu aniversário vou ter de  achar uma solução para esta "pendencia".
-Está me dizendo que uma pessoa não quis os pedidos?!
-Sim. Ela era uma menina interessante, tempos dificeis aqueles...
-Interssante como? Conte-me faz favor.
-Havia uma grande guerra na terra dos homens, quando ela me encontrou no meio dos escombros. Já havia visto outras guerras, presenciado catástrofes antes, mas esta era diferente.
Me lembro que ela arregalou os olhos quando me viu e quando lhe falei de realizar seus desejos então ,me pegou pela mão e me levou até um casarão enorme e escuro, que num primeiro momento parecia um total deserto....Ela olhou em volta para certificar-se que ninguém nos seguira e assobiou em seguida, e no escuro mesmo fui percebendo movimentos e quando dei por mim estava rodeado de crianças...Ela pediu-me para esperar mais um pouco e sumiu trazendo outro tanto de pequenos, nunca havia visto tantos juntos. Depois de algum tempo ela veio para mim e disse em voz baixa:
-Quero que todas as crianças aqui presentes nunca mais passem fome novamente.
Foi a  aprimeira vez também, que alguém pediu algo que não somente para si. Pensando agora, acho que ela nem se achava criança, pois cuidava de todas aquelas crianças.
-Ela nunca mais pediu nada para voce, e voce ficou por perto a vida toda esperando ela pedir? O genio parecia nem ter-lhe ouvido e continuou.
-Ela era moça já, e se apaixonou por um rapaz que não a quis, que idiota! Disse-lhe que podia faze-lo querer ela...Ela não deixou, se ele não a amava, é porque era de verdade aquilo, então não adiataria enfeitiça-lo, seria mentira.
Ela foi ficando velha e eu disse-lhe que se quisesse poderia ter juventude, era só pedir...Ela não quis, disse que morrer em certos momentos da vida era dádiva.
E no dia que ela morreu...Disse-lhe que poderia ser eterna..Se ela não fizesse seus dois desejos agora, eu não seria livre quando chegasse a hora...Ela olhou-me com um sorriso e disse:
-Foste tudo para mim nesta vida. Achas que poderia eu desejar mais o que? Faça voce meu querido, os pedidos por mim.
Joaquim reparou no olhar pensativo do genio.Seria possivel um genio apaixonado!
-Então está feito. Disse o genio quando acabou a peregrinação..
-Tudo isso tem preço, para conseguir manter o que pediste, tens que merecer ...Terá de aprender a ver as pessoas a tua volta, ler livros, viajar, ou peregrinar e fazer algo pelo teu semelhante...
E o velho escutava atento.
...Do contrário serás jovem e bonito por fora e velho, triste e feio por dentro...Vou agora mas, se precisar de ajuda me liga neste número qualquer dia, menos na terça, que tenho dentista. Risos...
O genio matreiro sabia que ninguém lhe procurava mais depois dos desejos atendidos mas, gostava de brincar com as possibilidades.
Joaquim voltou para casa e teve sua mansão e deu vida boa para a mulher velha que continuava a não quere-lo.Uma vez ela percebendo que o marido ficava mais jovem e bonito a cada dia, e não mais dava conta da organização da casa, sentiu-se cansada, então pediu para dar-lhe o divórcio, arrumou suas coisinhas e foi viver no interior, mas não sem antes arrumar-lhe uma boa cozinheira. Uma moça simples, jovem e boa de serviço.Não demorou muito para joaquim cair de amores pela jovem e ela parecia corresponde-lo intensamente.
E a vida foi correndo bem para o velho moço...Ele aprendeu a conversar com todos, começou a ler os livros, aprender idiomas, construir coisas ... Aos poucos foi percebendo em sua volta o que nunca havia notado antes. No mundo há pessoas...
Passou o tempo e Joaquim queria viajar...Andava inquieto que até sua mulher nova  pressentia...Ela era apaixonada por ele, mas adorava cuidar da casa.
-Quer viajar viaje, mas volte para a casa e para mim. Não sairei do lugar, prometo.
Joaquim  procurou no baú um cartão de telefone que havia  guardado há meses...Que dia é hoje? Quarta-feira...
Alo genio, lembra de mim!Tenho uma proposta vantajosa aqui...Voce já resolveu aquela questão de pendencia dos pedidos?
-Não.
-Então eu sei como vais  resolver isso. Venha que falamos com calma.
Como já  gastei meus pedidos todos, proponho uma troca...Quero viajar pelo mundo e gostaria que fosse meu companheiro de jornada, ninguém melhor que voce conhece o mundo e em troca te livro da sua pendencia. O genio escutava calado enquanto Joaquim continuava.
Arrumo tudo e saímos amanhã ao nascer do sol... Voltaremos para casa a tempo de comemorar  seu aniversário, que por acaso é no mesmo dia do meu, que acha?
O genio sabia que se havia alguma possibilidade de se safar da famosa pendencia, seria este homem que o ajudaria. E curvando-se levemente, ele disse:
-Será um prazer acompanha-lo na sua nova jornada sábio.
-Amigo, chama-me de amigo.
E de novo Joaquim saiu pelo mundo, e agora era com um outro olhar.
Tanta gente, tantas linguas e um amigo para partilhar.
Passaram os meses e quando de volta ao lar, foram ambos recebidos com festa e alegria.
No fim do dia...
Bem meu genio companheiro...Hora da minha paga.
Hoje completas teus tres mil anos...Tens dois pedidos pendentes.
O segundo pedido será, voce trazer a tua amiga de volta a vida.
Voce vai contar a ela a verdade sobre tua libertação e dizer também dos teus sentimentos reais para com ela.
-E o terceiro pedido?
-Deixe que ela se encarregue do último pedido. Seja bem feliz com mulher que tu ama meu amigo.
E de repente, o genio o fitou com um olhar diferente.
Guerreira Xue

                                                                                            Imagem da net