domingo, 29 de setembro de 2013

Soldados da Paz

São eles
Os guardiões dos sagrados portais
Que se cercando da luz pura
Buscam por conhecimento
Promovendo onde passam
o amor, a paz e a cura

Enviados por nossos celestiais
Surgidos assim,
Como que fossem do vento
Vieram os protetores dos homens
das plantas, das águas
E de todos os animais

Nasceram de todas as guerras
São esses poucos seres
Que em misericórdia da terra
tornaram-se os soldados da paz

Chegaram eles...
Que viajantes de muitas eras
São anjos que lutam ano após ano
Para salvar do autoextermínio
O próprio ser humano

Os guardadores do tempo
São despidos de orgulho e avareza
Delegando aos bichos humanos
Qualquer coisa de amor,
ou que conceda-lhe alguma grandeza.

Guerreira Xue/ Hilda Milk/
https://www.facebook.com/GuerreiraXue/
Entre os anjos que passaram e que passam todos os dias por nós, escolhi essa, para ilustrar meu poema.
"NÃO DEVEMOS DEIXAR QUE NINGUÉM QUE CHEGUE A NOSSA PRESENÇA, SAIA PIOR DO QUE QUANDO CHEGOU."  
Madre Teresa de Calcutá