segunda-feira, 31 de março de 2014

A LIVRARIA

Ele estava distraído folheando "Almas De Gente Negra" e não percebe a porta se abrir. 
-Ola boa tarde. Disse ela naturalmente. Vitor se levanta rapidamente e responde solícito;
-Ola. Posso ajudar?
-Sim, voce tem aquele livro Pablo Picasso- Mestre Das Artes?
-Sim claro, momento por favor.  Voce quer qual a versão?
 Neste instante um grandalhão entra armado ...
-Isso é um assalto! Quero o dinheiro e agora. Abra o caixa, agora!!!
Vitor era novato na rua, mas sabia que quando acontecia, não tinha jeito.
-Tudo bem, tudo bem cara. Não tem muito ainda pois acabei de abrir a loja, e abrindo a caixa registradora, o ladrão se serviu. Em seguida olhou em volta e viu a moça atrás de uma prateleira. Deu um sorriso de escárnio.
- Nem vi que esta bosta era uma livraria. Feche esta merda meu e abre um banco, pelo menos dá mais dinheiro. E saiu dando risada.
Sem pensar em nada Vitor se volta para a cliente:
-Voce esta bem? Ao percebe-la sem cor, corre pegar uma cadeira e copo d'água.
-Nem sei o que dizer para desculpar, ainda bem que foi rápido.
A moça continuava calada. Nervoso com a situação, o rapaz dispara:
-Fazemos o seguinte. Voce leva seu livro e é por conta da casa.
-Não quero seu livro! Entrei aqui para fugir do cara, e ele te roubou por minha causa, compreende?
Compreendo sim, então voce trouxe seu amiguinho para me roubar é? Disse ele irritado.
E ela virou as costas e saiu chorosa. Levando uma coisa que Vitor não conseguiu explicar, mas que deixou-lhe mais vazio que a sua caixa registradora.
 Guerreira Xue/Hilda Milk
                                                  Livraria Ouro Preto