terça-feira, 1 de abril de 2014

CAMINHO E ESTRADA

 CAMINHO E ESTRADA
Na beira da estrada tinha um caminho
Um caminho que levava para nada
Um nada que beirava a estrada
Numa estrada que sem atalho era tudo
Um tudo, que ainda era nada


Na beira do caminho tinha uma estrada
Não tinha nada, e ainda assim era tudo
E o caminho que não era estrada
Me lembra que tudo, é melhor que nada.

Estrada que carrega caminho
Caminho que transporta estrada
Esperanças malucas de um tudo
Lúcidas certezas de muitos nada.
Guerreira Xue                
                           Imagem Antonio Fazendeiro