terça-feira, 8 de abril de 2014

FLORES DE OUTONO.- Uma carta de amor

Escrevo-te essas cartas
Descrevo-te minhas lindas flores
Delineando-te minha fundas marcas
Envio-te  mais que letras mágicas
Sigo desfolhando grandes amores

Recebo de volta, os teus vastos sorrisos
Percebo aqui também
 as suas dores
Leio nas entrelinhas
as tuas sutís promessas
E recebo também...
Tuas cheirosas flores

Tão clara é nossa primavera
Uma revoada de novos pássaros
Tudo é especialmente...
Tão raro
É tempo, de uma inesperada quimera.
E assim,
seguimos nossos passos

Porque o outono um dia chega...
Não há  mais o belo jardim
Hoje sequer existe uma flor
O que foi  um dia, já era...
Bonito, mas acabou
E o que era cheio de cor
Agora de momento, esvaziou...

Espero eu aqui, as flores
de novo voltarem
Para novamente tornar a te escrever
Aquelas morreram, ambos sabemos
Mas outras com certeza, em seu lugar
haverão de renascer.
Guerreira Xue
08/1994                             

                      Imagem Net