sexta-feira, 25 de abril de 2014

MEU LABIRINTO

... É um cheio de ruas tortas
Os caminhos são estreitos
Tem algumas linhas retas
E muitas casinhas sem portas

Meu labirinto é grande
E foi eu mesma que inventei
Com alguns becos sem saída
E quando penso que me achei
Estou de novo, perdida

Meu labirinto é de tempo
No meu tempo de labirinto
E quando corria na noite descalça
Não importava se era noite ou vento

Hoje com saudade, eu sinto
Que niguém na volta, sabe
Nem consegue compreender
É cada um de nós, quem cria
O seu próprio labirinto de viver
Guerreira Xue/Hilda Milk                        

Imagem Net