terça-feira, 17 de setembro de 2013

VIDAS RESSEQUIDAS

Minguada de chuva
Farinha seca
A terra estiola
Caules curvados
Folhas enroladas
As ervas ressequidas curvam-se cabisbaixas
As árvores racionam a seiva às folhas
Despedem prematuramente os frutos
Encutinham-se dentro de si próprias
Reduzidas ao mínimo
Em economia extrema
Plantas e árvores disputam grãos de orvalho
E amparam-se mutuamente
As águas estagnam-se pelos caminhos subterrâneos
Sem chegarem às fontes
Animais plantas e homens afanam-se longe na demanda dos bebedouros
Animais e homens acantonados nas sombras
Esperam as primeiras bátegas como pão para a boca
Ouvem e seguem os voos dos insectos
Perscrutam o céu
Na procura dos trilhos das nuvens carregadas
Helena Loza
https://www.facebook.com/helena.loza.7

                                        Imagem Net