quinta-feira, 27 de março de 2014

CORAÇÕES RASGADOS

Angelo acordou cansado, seu filho pequeno estava com gripe forte e ele teve de leva-lo ao pronto socorro, ficando ambos a madrugada toda na rua. Mas hoje tinha que ir a repartição, pois o novo chefe empossava e se perder a apresentação geral, depois teria que passar pelo constrangimento pessoal em uma visita particular até o décimo segundo andar."Detesto isso!"
Antes de sair passa a mão no telefone e disca:
-Marina, o Lucas não está bem, e eu deixei que dormisse mais, mande a baba vir ficar com ele aqui, faz favor.
Após pausa.
-Está tudo bem agora, ele teve uma febre, mas foi medicado e só precisa dormir, tenho uma reunião importante daqui a pouco. Deixo a chave no lugar de sempre. Beijo
Sem esperar resposta o homem desliga, e bate a porta.
O pequeno Lucas ainda acordado escutava o pai ao telefone. Queria dizer que não ia mais embora dali, e que queria que os pais voltassem a morar juntos para serem felizes outra vez.
Agora a mãe estava de namorado novo e ia se casar. "Não quero mais morar com ela".
Suas lágrimas escorriam soltas pela face, até que adormece.
Marina vai pessoalmente com a babá no apartamento do ex marido. Achou estranho o "seu" pequeno ter aquela febre repentina e ficou preocupada. Ela sabia que o fato de se casar novamente estava afetando diretamente o filho, e vinha tentando conversar com ele sobre o assunto, mas o danadinho se esquivava o tempo todo.
O apartamento de Angelo era impecável, nem parecia que morava alguém ali... Marina riu-se da observação. Claro que estava limpo! Um divorciado que mora sozinho e que só vem a noite para dormir.
Enquanto a baba arrumava alguma coisa na cozinha, Marina liga para Angelo tranquilizando-o, vai espiar o filho..."Ele é tão pequeno ainda!" Ela sentou-se numa poltrona do lado da cama e abriu um livro. Hoje Marina ia esperar o Lucas acordar.
Chegando ao escritório Angelo, agora mais tranquilo estava otimista . "Mais chato que o chefe antigo este dificilmente será."
O filho queria morar com ele, estava ressentido porque mãe ia por outro homem em sua vida.
-Meu filho! O que voce acha disso? Ela tem o direito de fazer isso, eu tenho o direito de fazer isso. E não significa que ela vai te abandonar, ou eu deixarei de ser seu pai. Acredite que não existe ex pai, ou ex mãe, ou ex filho. Se quer morar comigo, eu falo com ela fica tranquilo, mas que não seja por ela se casar, porque mais dia menos dia, eu também farei isso.
"Até que seria bom Marina provar do próprio veneno, pois com a separação os privou do convívio diário. "
Ambos sabiam que a relação tinha acabado, mas a gota d'agua foi quando uma amiga intima de Angelo foi fazer uma visita surpresa . E foi mesmo um surpresa, pois Marina estava em casa neste dia. O que culminou com  com um impasse, ou terminavam aquele casamento, ou terminavam.
Dirigindo-se distraidamente até a sala de reuniões o rapaz dá um encontrão nela ... Foi papel voado por todo lado.
Profundamente irritado, ele mal consegue disfarçar.
- Desculpe a minha distração.
 A moça se abaixa para ajudar...
-Tudo bem, eu que vinha sem ver, estou atrasada. Voce sabe onde é a sala das reuniões?
Angelo a fita...
- Segue a direita, na terceira porta. Eu junto tudo aqui e logo vou também.
Disse Angelo sem reconhecer a própria vós, por alguma razão o sujeito estava sentindo-se um idiota.
- Ok. Obrigada e desculpe novamente.
E ela se foi...
Angelo juntou tudo e logo chegou atras.
O antigo diretor se despedia  e anunciava a nova direção ...
- ... Apresento-lhe sua nova diretora da folha da tarde,  senhorita Julia Barcellos.
E o coração do Angelo saltou.
Guerreira Xue /Hilda Milk                                              
                                                     Imagem Net