segunda-feira, 9 de setembro de 2013

ERA

Era que é
Que um dia será
E que já se foi

Era de passados
Do Carro de boi
Do futuro que não virá

Era de velhas histórias
Dos surdos cegos
E das poucas consciências

Era dos acasos
Das caras contingencias
Dos descasos

Era de memórias sacrificadas
De inglórias lutas
Era das vidas perdidas
e agora esquecidas

Era do homem velho
e dos novos tempos
De profundas dores

Dos heróis mortos
E batalhas brutas
E da justiça injusta

Era das cores de sangue
Era de recomeços

E das flores do mangue

Era da destruição além-mar
De sentimentos dispersos
Da desconstrução do universo

Era de nascimentos
De voce e de mim
Era de fim.

Guerreira Xue/Hilda Milk
https://www.facebook.com/GuerreiraXue/


                                                               Imagem Net